Conheça Enya em 5 músicas relaxantes

 

Embora Enya seja um fenômeno musical que perdura até os dias de hoje, seu apogeu ocorreu no fim da década de 80 até meados de 97. Conheci Enya através da minha família, com forte influência da minha avó.

 

Me lembro bem dos CDs religiosamente guardados e organizados pela minha avó, em meio a vários outros nomes do new age, folk, world e celtic music lá estava Enya. Nomes como Era (e o eterno “Ameno”), Secret Garden e Moya Brennan fizeram parte dessa infância meio esotérica com minha avó, mas sem dúvida alguma Enya era nosso “mantra” preferido.

 

Enya tem 57 anos, é uma cantora, compositora e instrumentista irlandesa. Sua carreira musical se iniciou na década de 80 e foi em 88 que seu segundo álbum “Watermark” alcançou reconhecimento internacional com o hit “Orinoco Flow”, três anos depois o hino “Caribbean Blue” consolidou o sucesso previamente anunciado. Enya tornou-se ícone do folk e new age, embora tenha criado sua própria identidade ao longo do tempo.

 

Seu estilo musical foi uma incógnita durante muito tempo para mim, é o tipo de som que traz uma certa magia por trás de cada nota e te faz flutuar. Não sou o primeiro a dizer que o som da Enya é realmente único, um som cheio de camadas, sobreposições, sintetizadores e reverberações.

 

O talento como multi-instrumentista e intérprete é incontestável. Enya é conhecida em todo o mundo por cantar em mais de 6 línguas reais, sendo estas: sua língua mãe, Gaélico-Irlandês; Latim; Francês; Japonês; Espanhol; Inglês e Galês.

 

Além de poliglota, Enya também fez diversos tributos a JRR Tolkien, autor da saga O Senhor dos Anéis, tendo músicas gravadas em Sindarin e Quenya, ambas línguas fictícias criadas por Tolkien. Enya tem também algumas músicas gravadas em Loxian, uma língua fictícia criada pela letrista e poeta irlandesa Roma Ryan.

 

Há quem diga que o processo criativo da cantora a tornou uma estrela incompreendida, isolada com sua fortuna e estúdio em algum lugar da Irlanda. Outros tentam analisar o som, uma vez que a cantora sobrepõe a própria voz tantas vezes que em alguns momentos nos leva a crer que é um enorme coral.

 

Mas chega de tanto mistério. Separei especialmente para os leitores do Portal Mundo as 5 músicas que são verdadeiros mantras relaxantes da Enya. Se você já a conhecia, aproveite esse momento pra dar uma relaxada… se ainda não, busca lá o fone de ouvido e depois me conta o que achou.

 

 

“The Humming”

Um dos mais novos sucessos da cantora, “The Humming” é a faixa 1 do último álbum lançado pela cantora, “Dark Sky Island”, em 2015.

 

“Aníron”

Música escrita pela própria Enya em Sindarin, língua fictícia criada por J. R. R. Tolkien.

 

“May It Be”

 

Trilha sonora do Filme O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel. O refrão desta música é cantado em Quenya, uma segunda língua criada por Tolkien.

 

“Caribbean Blue”

Um dos maiores sucessos da cantora. Com certeza você já ouviu essa música alguma vez na sua vida. 

“The Memory of Trees”

 

O ápice do chill out deste post!

   

Post a Comment

SIGA-NOS

NAS REDES